Que os primeiros raios solares
Presentes das fontes celestiais
Sejam pontes de inspiração
Não só Para os imortais

Motivação, fé e otimismo
Aos condutores nas estradas
Aos vaqueiros, aos doutores
E a todas mãos calejadas

Que sejam os límpidos lençóis
Dos anônimos das sarjetas
E a chave da mente rude
De quem ver Deus pelas gavetas

Sejais o nosso combustível
E pelos raios do teu fulgor
Eterniza-se entre nós
Nobre correio de amor

Euvaldo Lima
15-06-17