Á paz que o mundo clama

//Á paz que o mundo clama

Á paz que o mundo clama

Eu já sei começa em nós
Toda a paz que clama o mundo
Que não percamos um segundo
De com a mente corpo e voz
Assistirmos as almas sós
E em tudo que a gente faz
Sejamos nós a própria paz
Os sentimentos profundos
Os nobres talentos fecundos
Sem público e sem cartaz

Euvaldo lima
Maio 2017

2017-07-06T15:44:59+00:0006/07/2017|Poesia, Contos e Crônicas|

About the Author: